Oficina Memória e História – as relações entre a história oficial e a memória urbana da Lapa

No dia 15 de abril de 2016, foi realizada a oficina Memória e História – as relações entre a história oficial e a memória urbana da Lapa, ministrada pelo professor Ederson Santos Lima, na Casa do Patrimônio da Lapa, uma ação promovida em parceria pelo Instituto Federal do Paraná – IFPR e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan.

D

Na oficina os participantes foram convidados a refletir sobre o que é Memória e História. São sinônimos? São complementares? São concorrentes? Por que tanta necessidade de História e lugares de memória nos dias atuais? Como as mudanças rápidas promovidas pelas novas tecnologias criam novas formas de sociabilidade, que interferem na interação geracional, na transmissão de saberes, e no processo natural de esquecimento?

Para ajudar a pensar tais questões, alguns autores foram mobilizados, tais como: Eric Hobsbawm, Pierre Nora, Maurice Halbwachs e José Murilo de Carvalho.

C

Temas como a invenção de tradições e a construção de heróis balizaram as discussões, e a todo o momento os participantes eram incentivados a buscar as conexões com a história e a memória da Lapa. Foi debatido, por exemplo, como a figura do General Carneiro toma determinada importância e passa inclusive a dar nome a praça da Igreja Matriz de Santo Antônio, que antes se chamava Praça Coronel Eduardo Correia. Como esse processo se deu? Como a história do Cerco da Lapa marca os lugares e as narrativas sobre a cidade? O que era a cidade da Lapa antes de 1894, antes do cerco? Por que essa história anterior à Revolução Federalista não é difundida?

119 (2)

Foto: Guilherme Glück. (Acervo do Museu da Imagem e do Som / PR)

Por meio de fotografias antigas, os participantes identificaram o que permanece e o que não mais existe, aquilo que desapareceu com o tempo e o que foi preservado. “Quem morava ali? O que funcionava naquele lugar? Por que o imóvel foi demolido? Olha como as pessoas se vestiam! Não tinha aquela porta pra rua!” Entre perguntas, comentários, momentos de surpresa e nostalgia, os participantes se depararam com passagens da história da Lapa ainda pouco conhecidas, como a foto dos “Cruzadinhos”. Ou mesmo a história do médico Dr. Manoel Pedro, que dá nome ao grupo escolar desde o ano de 1900.

A oficina tomou a rua, e uma caminhada pelo Centro Histórico abriu-se para a experiência sensorial com a cidade e suas múltiplas temporalidades. Os participantes observaram as mudanças no espaço e as alterações de uso dos imóveis. E muitas histórias e memórias individuais foram contadas e compartilhadas com o grupo.

Agradecemos a todos os participantes, professoras e funcionários dos museus que estavam nesse encontro. E esperamos revê-los na próxima oficina!

Oficina: Guilherme Glück – a memória fotográfica da Lapa

Dia 29/04 sexta-feira, das 9h às 17h, na Casa Lacerda

Atividade gratuita

Mai informações: oficinasdacasalacerda@gmail.com

Anúncios

Um pensamento sobre “Oficina Memória e História – as relações entre a história oficial e a memória urbana da Lapa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s