Exposição de Alceu Gonçalves é prorrogada até o dia 24 de maio

alceu_vendaA mostra que reúne obras do artista Alceu Gonçalves foi prorrogada até o dia 24 de maio, na Casa Lacerda, localizada no centro histórico da Lapa.

Alceu Gonçalves nasceu em Ponta Grossa em 1943. Vive na lapa e é casado com a Dona Ana. Marceneiro de profissão demonstrou desde cedo o interesse pelo trabalho com a madeira, pois quando criança já fazia brinquedos do material. A alegria de suas obras está recortada em paisagens, peixes, pássaros, cenas do cotidiano e elementos que remetem à cidade da Lapa. Traduzida em muitas cores, a imaginação sonhadora do Seu Alceu transforma a madeira em delicadas obras de arte.

As obras em exposição estão à venda na Casa Lacerda.

Para maiores informações ligue: (41) 3622-3524

Confira as fotos do encontro de fevereiro com o Seu Alceu!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Oficina Cantorias e Bandeiras com Itaercio Rocha

O fim do mês de março se aproxima, por isso não deixem de participar das atividades que acontecem esta semana na Casa Lacerda!

Convidamos todos para a Oficina Cantorias e Bandeiras que será ministrada por Itaercio Rocha, no dia 27/03 às 14h, na Casa Lacerda (Lapa-PR). As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas por telefone (41) 3622-3524; ou por email: contato@olariacultural.com.br

Os materiais necessários para o desenvolvimento das atividades serão distribuídos na própria oficina, mas quem tiver tesoura, sobras de tecido, fitas, lantejoulas, gliter, e outros materiais que ajudem nossas bandeiras a brilhar, podem levar e incrementar o trabalho.

Depois da oficina nos reuniremos na Praça General Carneiro, em frente a Igreja Matriz de Santo Antônio, para um picnic cultural. Convidem os amigos e participem!

  • Itaercio Rocha é músico, bonequeiro, carnavalesco e Saci dos Garibaldis. Nasceu em
    Humberto de Campos (MA), cidade que possui o maior bumba-meu-boi do Brasil.
    Foi sempre um estudioso das manifestações populares brasileiras. É Especialista em Estudos Contemporâneos em Dança pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e pela
    Faculdade Angel Vianna (FAV), e graduado em Educação Artística com habilitação
    em artes cênicas pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP). Integrante do Grupo Mundaréu, atua como músico, cantor, compositor e produtor.

banner_cantorias

Mestres e Grupos de Guaraqueçaba recebem título do Fandango Caiçara como Patrimônio Cultural do Brasil

No último dia 10 de março, aconteceu na Câmara Municipal de Guaraqueçaba a entrega das certidões do Fandango Caiçara como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil para os Mestres do Fandango e demais detentores, vindos do continente e das ilhas pertencentes à cidade. Estiveram presentes na cerimônia os Mestres Agostinho Pereira, Anibal Araújo, Antonio Dias, Antonio Rosa Viana, Heraldo Pereira, João Gonçalves, José Carlos Constantino, José Hipolito Muniz, Laurentino Souza, Leonildo Pereira, Miquilina Viana, Nilo Pereira, Pedro Miranda e Umberto Soares,  vereadores do município, o Secretário  de Turismo e Cultura e o Superintendente do Iphan-PR.

Mestres Nilo Pereira e Laurentino destacaram em suas falas a necessidade de ações para a continuidade e transmissão dos saberes do Fandango na cidade: “Eu já fui pra Brasília, já fui pra o Brasil todo levar nosso Fandango. E vocês tem que apreender para o Fandango e o nosso futuro aqui em Guaraqueçaba não acabar”, disse Mestre Nilo.

Baile de fandango com os mestres

Baile de fandango com os mestres

O geógrafo Alexandre Pimentel, um dos pesquisadores do Projeto Museu Vivo do Fandango, salientou em sua fala a importância de ações do poder público, incluindo as iniciativas municipais, para a continuidade, divulgação e difusão do fandango na cidade.

Discussões sobre ações para Salvaguarda do Fandango- Geslline Braga

Discussões sobre ações para Salvaguarda do Fandango

Em seguida aconteceu uma reunião para debater as ações de salvaguarda do fandango.  Entre os temas discutidos estiveram a realização do III Encontro do Fandango e Cultura Caiçara, inicialmente previsto para 2014 e que se buscará viabilizar em 2015, a necessidade da participação dos fandangueiros no Plano de Manejo do Parque Nacional do Superagui , o direito a uso da madeira e as possibilidades de remuneração para os mestres mais velhos.

Grupo Raízes Fandangueiras, de Superagui,  participando da runião de Salvaguarda Geslline Braga

Grupo Raízes Fandangueiras, de Superagui, participando da runião de Salvaguarda

 

 

 

 

 

 

 

Veja abaixo o slide do evento.

Fotos de Geslline Giovana Braga

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Superintendência do Iphan-PR amplia seu espaço

 

O Iphan-PR inicia a obra de ampliação da sua sede.

Sede da Superintendência do Iphan-PR

Sede da Superintendência do Iphan-PR

A ser edificada ao lado da sede atual, a construção do anexo visa à melhoria dos trabalhos, do atendimento ao público e sua ocupação permitirá a restauração e preservação da casa sede, que é considerada um dos exemplares da arquitetura paranaense em madeira.

A construção, de três andares, abrigará as áreas técnica e administrativa, a biblioteca e demais setores do instituto. Na casa de madeira permanecerá a recepção, a sala de reuniões e o gabinete da superintendência.

A casa de madeira, característica da imigração européia, foi construída por volta de 1920 em uma chácara situada no bairro do Portão, na cidade de Curitiba, e adquirida pelo Iphan no ano de criação do seu escritório paranaense. Depois de desmontada, a edificação foi trasladada para o endereço atual, no bairro Juvevê.

O prédio do anexo, em arquitetura contemporânea, foi projetado de forma a dialogar harmonicamente com a edificação atual e será implantado nos fundos e no nível mais baixo do terreno.

Perspectiva do prédio do anexo, em fase de infraestrutura.

Perspectiva do prédio do anexo, em fase de infraestrutura.

A superintendência realiza inventários, estudos e pesquisas na área de preservação do patrimônio cultural, obras de restauração e fiscalização de bens tombados e sítios arqueológicos, atividades de educação patrimonial, promoção e difusão do patrimônio cultural em suas múltiplas vertentes e desde 2007 é responsável pela gestão dos bens – com valor histórico, artístico e cultural – do patrimônio ferroviário oriundo da antiga RFFSA – Rede Ferroviária Federal S.A. Com atuação multidisciplinar, o instituto mobiliza os campos de conhecimento da História, Arquitetura, Arte, Antropologia, Arqueologia e da Educação.

O Estado do Paraná possui bens tombados em nível federal desde 1938. Entre esses bens estão o Antigo Paço Municipal, em Curitiba; o Engenho de Mate da Rondinha, em Campo Largo; a Igreja Matriz de São Luís, em Guaratuba; a Casa do Coronel Joaquim Lacerda, a Igreja Matriz de Santo Antônio, a Casa onde faleceu o Coronel Gomes Carneiro e o Teatro São João, na Lapa; e o antigo Colégio dos Jesuítas, a Igreja São Benedito, Igreja Ordem Terceira São Francisco de Chagas e a Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres da Ilha do Mel, em Paranaguá.

Além desses, são tombadas duas coleções museológicas, diversos bens do patrimônio ferroviário da antiga RFFSA e os Centros Históricos das cidades da Lapa, Paranaguá e Antonina.

No final de 2012 o Fandango Caiçara – expressão cultural do litoral paranaense e paulista – foi registrado como Patrimônio Cultural Brasileiro. A Roda de Capoeira, além de registrada desde 2008 como Patrimônio Cultural Brasileiro, foi reconhecida em 2014 como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, pela Unesco – Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura. No campo do patrimônio imaterial, a superintendência do Iphan no Paraná tem executado e acompanhado ações de identificação, reconhecimento, valorização e salvaguarda de referências culturais paranaenses.

O Parque Nacional do Iguaçu, em Foz do Iguaçu e a Mata Atlântica – Reservas do Sudeste, também integram a lista do Patrimônio Mundial pela Unesco.

 

Endereço da sede do Iphan-PR: Rua José de Alencar, nº 1808 – Bairro Juvevê, Curitiba – PR, CEP: 80.040-070

Contatos da sede: (41) 3264-7971; iphan-pr@iphan.gov.br

Blog Iphan-PR: https://iphanparana.wordpress.com

 

Veja abaixo o slide com imagens da sede e início das obras:

Fotos de Elizete Cogo


Este slideshow necessita de JavaScript.

















 

 

 

Abertas as inscrições para o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade

Até o próximo dia 30 de abril, estão abertas as inscrições para a 28ª edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, concurso nacional promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em reconhecimento às ações de preservação do patrimônio cultural brasileiro que mereçam registro, divulgação e reconhecimento público em razão da sua originalidade, vulto ou caráter exemplar

Serão selecionados oito trabalhos representativos, divididos em duas grandes categorias:

Categoria I – Iniciativas de excelência em técnicas de preservação e salvaguarda do Patrimônio Cultural: visa valorizar e promover iniciativas de excelência em preservação e salvaguarda, envolvendo identificação, reconhecimento e salvaguarda; pesquisas; projetos, obras e medidas de conservação e restauro.

Categoria II – Iniciativas de excelência em promoção e gestão compartilhada do Patrimônio Cultural: visa valorizar e promover iniciativas referenciais que demonstrem o compromisso e a responsabilidade compartilhada para com a preservação do patrimônio cultural brasileiro, envolvendo todos os campos da preservação e oriundas do setor público, do setor privado e das comunidades.

O edital divulgado no  Diário Oficial da União tem premiação no valor de R$ 30 mil como estímulo e forma de reconhecimento aos projetos selecionados.

Para outras informações entrar em contato com Departamento de Articulação e Fomento (DAF/Iphan) pelo e-mail premio.prmfa@iphan.gov.br ou telefones (61) 2024-5462 / 2024-5465.

Fonte: ASCOM

Solenidade em Guaraqueçaba celebra o Fandango Caiçara

IPHAN - FANDANGOB-01 (2)

No dia 10 de março, próxima terça-feira, a cidade de Guaraqueçaba celebrará o Fandango Caiçara junto à comunidade local. O Fandango Caiçara é um bem cultural reconhecido desde 2012 como Patrimônio Cultural Brasileiro de Natureza Imaterial.

O fandango é uma expressão musical-coreográfica-poética e festiva, cuja área de ocorrência abrange o litoral sul do estado de São Paulo e o litoral norte do estado do Paraná.

Essa forma de expressão se classifica em batido e bailado ou valsado, cujas diferenças se definem pelos instrumentos utilizados, pela estrutura musical, e pelos versos e toques.

O fandango possui uma estrutura bastante complexa e se define em um conjunto de práticas que ultrapassam o trabalho, o divertimento, a religiosidade, a música e a dança, prestígios e rivalidades, saberes e fazeres. Nos bailes, como são conhecidos os encontros onde há fandango, se estabelecem redes de trocas e diálogos entre as gerações, intercâmbio de instrumentos, afinações, modas e passos viabilizando a manutenção da memória e da prática das diferentes músicas e danças.

O Fandango Caiçara é uma forma de expressão profundamente enraizada no cotidiano das comunidades caiçaras, um espaço de reiteração de sua identidade e determinante dos padrões de sociabilidade local.

A cerimônia na Câmara de Vereadores, em que os mestres e grupos de Guaraqueçaba receberão o titulo de Patrimônio Cultural Brasileiro, é aberta à comunidade interessada.

Participe!

Lei Rouanet aprova o projeto Atlas Eletrônico do Patrimônio Cultural da Lapa

O projeto Atlas Eletrônico do Patrimônio Cultural da Lapa, de autoria da prof. Dra. Naomi Anaue Burda (UEPG), obteve a aprovação pela Lei Rouanet do Ministério da Cultura, que tem como objetivo apoiar projetos culturais via renúncia fiscal das empresas. A autora do projeto, em parceria com a Santa Bárbara Produções, o Instituto Borges da Silveira, a Prefeitura Municipal e o Ministério da Cultura, convida os interessados em apoiar esse projeto para a apresentação da proposta cultural.

O projeto tem como temática a implantação do site e a elaboração do atlas escolar municipal com a temática do patrimônio cultural lapeano. Os benefícios serão a divulgação das empresas locais e regionais no site, que é direcionada aos turistas e os demais interessados que acessarem a página virtual; bem como à vinculação da logomarca das empresas em páginas especiais, a serem elaboradas durante a atualização do atlas eletrônico.

Contamos com a presença de todos!

convit_atlas_lapa (6)