Inscrições abertas para Oficina de Patrimônio Cultural no SESC – Paço da Liberdade

Divulgação - Oficina EdPatrimonial - Sesc Paço da Liberdade-page-001

Anúncios

IPHAN inicia a revalidação dos patrimônios culturais registrados

O Ofício de Paneleira de Goiabeira, no Espírito Santo, e a Arte Kusiwa – pintura corporal e arte gráfica Wajãpi, no Amapá serão reavaliados para subsidiar a revalidação dos seus títulos de Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Os bens foram os dois primeiros registrados pelo IPHAN que deve realizar, no máximo em dez anos, a revalidação do título. A ação integra a Política Nacional de Salvaguarda dos Bens Culturais Imateriais que identifica, reconhece e apoia a sustentabilidade do bem cultural Registrado.

O trabalho será realizado por duas comissões técnicas temporárias que irão analisar se o bem manteve ao longo do tempo as características que lhe garantiram o título. O grupo irá atualizar informações sobre a situação do bem cultural, que por sua própria natureza imaterial é dinâmico e se reinventa ao longo do tempo, como também indicar as providências necessárias a esta complementação de informações, propor o redimensionamento dos recortes do registro, como ainda acompanhar o processo administrativo de revalidação.

O resultado será encaminhado para apreciação do Consultivo do Patrimônio Cultural que se manifestará conclusivamente sobre o assunto. Caso a revalidação seja negada, será mantido apenas o registro, como referência cultural de seu tempo, conforme determina o Decreto 3551/2000.

Confira aqui a Resolução

fonte: ASCOM

Resultado – Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade 2013

Os projetos vencedores do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade foram selecionados pela Comissão Nacional de Avaliação, reunida na sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), em Brasília, nos dias 12 e 13 de agosto. As ações contempladas são dos estados do Pará, Bahia, Paraíba, Pernambuco, Sergipe e São Paulo.

Na edição 2013, os vencedores nacionais de cada categoria são os seguintes:
• Patrimônio Material: Bens Imóveis e Paisagens Naturais e Culturais
Ação: Coleta, catalogação, higienização e montagem de fragmentos de azulejos da residência Victor Maria da Silva
Proponente: Laboratório de Conservação, Restauração e Reabilitação – Lacore/UFPA
Estado: Pará
• Patrimônio Material: Bens Móveis e Acervos Documentais
Ação: Centro de Memória Dorina Nowill
Proponente: Fundação Dorina Nowill para cegos
Estado: São Paulo
• Patrimônio Imaterial
Ação: Museu do Patrimônio Vivo de João Pessoa
Proponente: Coletivo Jaraguá
Estado: Paraíba
 Patrimônio Arqueológico
Ação: Circuitos Arqueológicos: Práticas Sociais da Arqueologia na Chapada Diamantina – Bahia
Proponente: Carlos Etchervarne
Estado: Bahia
• Políticas públicas, programas e projetos governamentais
Ação: Programa educativo do Museu Histórico de Sergipe – 2010-2012
Proponente: Museu Histórico do Sergipe
Estado: Sergipe
• Responsabilidade Social
Ação: Museu da gente Sergipana – projetos e exposições
Proponente: Instituto Banese
Estado: Sergipe
• Comunicação e mobilização social
Ação: Povos Indígenas no Brasil
Proponente: Instituto Socioambiental
Estado: São Paulo
• Ações Educativas
Ação: Mané Gostoso e o Vaivém do Lúdico
Proponente: Centro de Criação Galpão das Artes
Estado: Pernambuco

Os vencedores receberão certificado, troféu e R$ 20 mil em dinheiro. Este ano, o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade celebra também os 120 anos de nascimento do modernista Mário de Andrade que, em 1936, a pedido do então ministro da Educação, Gustavo Capanema, elaborou o anteprojeto de lei que resultou na organização jurídica da proteção do patrimônio cultural brasileiro e na criação do atual IPHAN.

A Comissão Nacional de Avaliação em 2013 teve a seguinte composição:
• Luiz Philippe Torelly – Diretor do Departamento de Articulação e Fomento (DAF/IPHAN) – Presidente da Comissão Nacional de Avaliação
• Alcione Carolina Gabriel Da Silva, Coordenadora Geral de Cultura e Comunicação, na Diretoria de Educação e Comunicação para Cultura, Secretaria de Políticas Culturais do Ministério da Cultura
• Ana Lucia Abreu, professora adjunta do Curso de Museologia da Faculdade de Ciência da Informação da Universidade de Brasília
• Andrea Cury Zarattini, Analista Ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)
• Artur Nobre Mendes, Coordenador Geral de Gestão Estratégica da Fundação Nacional do Índio (FUNAI)
• Conceição Freitas, jornalista do Correio Braziliense
• Dina Lerner, do Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (INEPAC /SEC – RJ)
• Isabel De Paula Freitas, da Representação da UNESCO no Brasil
• Ivanna Sant’ana Torres, representante da Secretaria de Cultura do Governo do Distrito Federal
• Leonardo Silveira Hernandes, Subsecretário de Fomento da Secretaria de Cultura do DF, responsável pelo Fundo de Apoio à Cultura (FAC/DF)
• Maria Angela Cunico, Coordenadora Geral do Programa de Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais Aplicadas do CNPq
• Maria da Graça Nobre Mendes, jornalista da Assessoria de Imprensa da Defensoria Pública da União, do Ministério da Justiça
• Marcia Abreu, Assessora da 4ª Secretaria da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados
• Maria Da Conceição Alves De Guimaraens, Diretora de Cultura do Instituto de Arquitetos do Brasil
• Rosina Coeli Alice Parchen, Chefe da Coordenação de Patrimônio Cultural da Secretaria de Estado de Cultura do Estado do Paraná
• Tânia de Castro Bernardes Barbosa Caldeira, Coordenadora de Fomento e Financiamento do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM)

fonte: ASCOM